search

Derrotabilidade Normativa e Normas Administrativas Parte II

O ENQUADRAMENTO DAS NORMAS REGULAMENTARES NA TEORIA DOS CONFLITOS NORMATIVOS

40,00 €
36,00 € Poupe 10%
Com IVA ENVIO EM 2 A 3 DIAS ÚTEIS
Quantidade

Aceder à Versão E-book
  PAGAMENTO SEGURO

Pagamentos seguros e geridos diretamente pelos bancos. Multibanco, MBWay e Paypal disponíveis.

  EXPEDIÇÃO GRATUITA A PARTIR DE 25€

Em encomendas de valor superior a 25,00€ | Entregas em 2 a 3 dias úteis

  APOIO AO CLIENTE

Estamos disponíveis para esclarecer todas as suas dúvidas.

PARTE II
SEPARAÇÃO DE PODERES, LEGALIDADE E TRANSITIVIDADE NORMATIVA

PARTE III
NORMAS REGULAMENTARES E CONFLITOS NORMATIVOS


Parte II – Separação de poderes, legalidade e transitividade normativa
9. Separação de poderes
9.1. O enquadramento normativo da separação de poderes
9.2. Poderes como funções estaduais
9.3. As distinções prima facie entre funções estaduais
9.4. Descrição de funções estaduais por categorização de competências
9.5. Separação de poderes: as modalidades normativas
9.6. As excepções explicitas a separação de poderes: a interdependência entre a cooperação e o controlo funcionais

10. A reserva de função legislativa
10.1. Enquadramento normativo da reserva de função legislativa
10.2. A justificação da reserva de função legislativa pelo principio do Estado de direito democrático
10.3. A reserva de função legislativa e a definição normativa do interesse publico

11. Principio da legalidade e transitividade normativa
11.1. O conceito normativo de legalidade: uma norma de principio sobre relações deônticas de subordinação
11.2. Efeitos de subordinação: a compatibilidade e a conformidade
11.3. Legalidade de conformidade na criação de decisões e legalidade de compatibilidade da criação de normas

12. Legalidade, intransitividade e modelos de discricionariedade
12.1. O conceito normativo de discricionariedade
12.2. Discricionariedade linguística: sintaxe e semântica

Parte II – Separação de poderes, legalidade e transitividade normativa
12.3. Discricionariedade normativa: a estrutura da norma
12.3.1. Discricionariedade atribuída por normas de competência
12.3.2. Discricionariedade atribuída por normas de conduta

13. Reserva de funcao administrativa e limites normativos a transitividade normativa
13.1. A sobre-inclusividade da reserva de função legislativa
13.2. Graus de intransitividade normativa: os limites normativo-funcionais
13.2.1. Vinculação prima facie ao conteúdo geral e abstracto de actos legislativos
13.2.2. Vinculação prima facie a uma reserva da função administrativa
13.2.3. Graus óptimos e graus aceitáveis de intransitividade na discricionariedade administrativa: as ponderações

Parte III – Normas regulamentares e conflitos normativos
14. Regulamentos e normas regulamentares: a centralidade das normas
14.1. Acto regulamentar e norma regulamentar: a distinção
14.2. As propriedades das normas regulamentares: qualificações estruturais e aplicações a categorias de casos

15. Modalidades de normas regulamentares
15.1. O ponto de partida: a indefinição terminológica nas relações normativas
15.2 As conexões normativas entre normas legais e normas regulamentares
15.3. Modalidades de normas regulamentares por critério de conexão normativa
15.3.1. Normas regulamentares de regulação ulterior
15.3.1.1. Normas regulamentares de regulação ulterior dependente
15.3.1.2. Normas regulamentares de regulação ulterior independente
15.3.2. Normas regulamentares complementares: complemento normativo objectivo e subjectivo

Parte II – Separação de poderes, legalidade e transitividade normativa
15.3.2.1. Normas regulamentares integrativas e não auto-exequibilidade normativa implícita
15.3.2.2. A inadmissibilidade de lacunas técnicas: a compreensão da derrotabilidade das normas legais
15.3.3. Normas regulamentares interpretativas
15.3.4. Normas regulamentares delegadas: distinção e remissão
15.4. Modalidades pelo âmbito de eficácia: normas regulamentares externas e internas
15.4.1. Significado do âmbito de eficácia
15.4.2. Determinação do âmbito de eficácia externa e interna
15.4.3. As condições subjectivas e objectivas da norma na determinação do âmbito de eficácia

16. A norma constitucional de legalidade regulamentar
16.1. O ponto de partida: as incertezas semânticas do enunciado constitucional
16.2. O sentido ordenatório da proibição de modificação, suspensão e revogação: modalidades de deslegalização proibidas e permitidas
16.3. O sentido ordenatório da proibição de interpretação e integração

17. A restrição regulamentar de normas constitucionais de direitos fundamentais de liberdade
17.1. As normas constitucionais de direitos fundamentais de liberdade: breve qualificação normativa
17.2. As condições constitucionais de restrições normativas de normas de direitos fundamentais de liberdade
17.2.1. O conceito geral de restrição normativa: a realidade normativa sob diversos enunciados linguísticos
17.2.2. As normas constitucionais pertinentes a propósito da restrição normativa regulamentar
17.2.2.1. A norma sobre a expressa previsão constitucional das restrições: a sua impraticabilidade deôntica e inefectividade

Parte II – Separação de poderes, legalidade e transitividade normativa
17.2.2.2. A norma sobre a forma legislativa do acto com conteúdo restritivo: a exclusividade competencial relativa associada

18. Conflitos entre normas regulamentares
18.1. Introdução aos conflitos entre normas regulamentares
18.2. A prioridade do apuramento da titularidade da competência regulamentar: competência singular exclusiva e competência plural
18.2.1. Normas que conferem competência plural supletiva e normas que a pressupõem: as normas supletivas
18.3. As principais normas de competência regulamentar vigentes: ordenação por tipologia dos sujeitos e qualificação básica
18.4. Tipologia e resolução de conflitos entre normas
regulamentares: o método geral aplicado a uma categoria especial de conflitos
18.4.1. Os conflitos com normas regulamentares da administração estadual directa
18.4.2. Os conflitos remanescentes entre normas regulamentares

19. A aplicabilidade de normas de conflitos pelos órgãos da função administrativa
19.1. A pragmática da inderrogabilidade singular dos regulamentos: o uso diferenciado da expressão e a relevância da derrotabilidade normativa
19.2. Normas de conflitos aplicadas pelos órgãos administrativos na aplicação do direito ao caso concreto

9789726292791

Ficha informativa

Editor
AAFDL | LISBON LAW EDITIONS
Autor(es)
Pedro Moniz Lopes
Referência
9789726292784
Páginas
831
Local de Edição
Lisboa (2019)

Também poderá gostar

Este website utiliza Cookies

Ao clicar em "Aceitar todos os cookies", concorda com o armazenamento de cookies no seu dispositivo para melhorar a navegação no site, analisar a utilização do site e ajudar nas nossas iniciativas de marketing.

Cookies necessários
Os cookies necessários ajudam a tornar um website útil, permitindo funções básicas, como a navegação e o acesso à página para proteger áreas do website. O website pode não funcionar corretamente sem estes cookies.
Nome do cookie Fornecedor Objetivo Termo
PHP_SESSID dev.livraria.aafdl.pt Este cookie é nativo do PHP e permite que sites armazenem dados de estado serializados. Ele é usado para estabelecer uma sessão de usuário e para passar dados de estado por meio de um cookie temporário, comumente referido como um cookie de sessão. Sessão
PrestaShop-# dev.livraria.aafdl.pt Este cookie ajuda a manter as sessões do usuário abertas enquanto eles estão visitando um site, e os ajuda a fazer pedidos e muitas outras operações, como: data de adição do cookie, idioma selecionado, moeda usada, última categoria de produto visitada, produtos vistos pela última vez, identificação do cliente, nome, nome, senha criptografada, e-mail vinculado à conta, identificação do carrinho de compras. 480 horas
rc::a Google Este cookie é usado para distinguir humanos de robôs. Isso é benéfico para o site criar relatórios válidos sobre o uso de seu site. Persistente
rc::c Google Este cookie é usado para distinguir entre humanos e bots. Persistente
Cookies de desempenho
Cookies usados especificamente para coletar dados sobre como os visitantes usam um site, quais páginas de um site são visitadas com mais frequência ou se eles recebem mensagens de erro em páginas da web. Esses cookies monitoram apenas o desempenho do site à medida que o usuário interage com ele. Esses cookies não coletam informações identificáveis sobre os visitantes, o que significa que todos os dados coletados são anônimos e usados apenas para melhorar a funcionalidade de um site.
Cookies de estatística
Os cookies de estatística ajudam os proprietários de websites a entenderem como os visitantes interagem com os websites, recolhendo e divulgando informações de forma anónima.
Nome do cookie Fornecedor Objetivo Termo
collect Google Ele é usado para enviar dados ao Google Analytics sobre o dispositivo do visitante e seu comportamento. Rastreie o visitante em dispositivos e canais de marketing. Sessão
r/collect Google Ele é usado para enviar dados ao Google Analytics sobre o dispositivo do visitante e seu comportamento. Rastreie o visitante em dispositivos e canais de marketing. Sessão
_ga Google Registra um ID exclusivo que é usado para gerar dados estatísticos sobre como o visitante usa o site. 2 anos
_gat Google Usado pelo Google Analytics para controlar a taxa de solicitação 1 dia
_gat_gtag_UA_* Google Usado para controlar a taxa de solicitação. 1 minuto
_gd# Google Este é um cookie de sessão do Google Analytics usado para gerar dados estatísticos sobre como você usa o site, que são removidos quando você fecha o navegador. Sessão
_gid Google Registra um ID exclusivo que é usado para gerar dados estatísticos sobre como o visitante usa o site. 1 dia
Cookies de marketing
Os cookies de marketing são utilizados para seguir os visitantes pelos websites. A intenção é exibir anúncios que sejam relevantes e apelativos para o utilizador individual e, logo, mais valiosos para os editores e anunciantes independentes.
Nome do cookie Fornecedor Objetivo Termo
ads/ga-audiences Google Esses cookies são usados pelo Google AdWords para reconquistar visitantes que provavelmente se converterão em clientes com base no comportamento online do visitante nos sites. Sessão
fr Facebook Usado pelo Facebook para entregar uma série de produtos de publicidade, como lances em tempo real de anunciantes terceiros. 3 meses
NID Google Registra um ID exclusivo que identifica o dispositivo de um usuário recorrente. O ID é usado para anúncios direcionados. 6 meses
tr Facebook Usado pelo Facebook para entregar uma série de produtos de publicidade, como lances em tempo real de anunciantes terceiros. Sessão
VISITOR_INFO1_LIVE youtube.com Tenta estimar a largura de banda dos usuários em páginas com vídeos integrados do YouTube. 179 dias
YSC youtube.com Registra um ID único para manter estatísticas de quais vídeos do YouTube o usuário viu. Sessão
yt-remote-cast-installed youtube.com Armazena as preferências do player de vídeo do usuário usando o vídeo do YouTube incorporado. Sessão
yt-remote-connected-devices youtube.com Armazena as preferências do player de vídeo do usuário usando o vídeo do YouTube incorporado. Persistente
yt-remote-device-id youtube.com Armazena as preferências do player de vídeo do usuário usando o vídeo do YouTube incorporado. Persistente
yt-remote-fast-check-period youtube.com Armazena as preferências do player de vídeo do usuário usando o vídeo do YouTube incorporado. Sessão
yt-remote-session-app youtube.com Armazena as preferências do player de vídeo do usuário usando o vídeo do YouTube incorporado. Sessão
yt-remote-session-name youtube.com Armazena as preferências do player de vídeo do usuário usando o vídeo do YouTube incorporado. Sessão
_fbp Facebook Usado pelo Facebook para entregar uma série de produtos de publicidade, como lances em tempo real de anunciantes terceiros. 3 meses
Cookies de preferência
Os cookies de preferência permitem que um website memorize as informações que mudam o comportamento ou o aspeto do website, como o seu idioma preferido ou a região em que se você encontra.
Conteúdo não disponível