Casos e Materiais de Contencioso da União Europeia

12,50 €
10,00 € Poupa 20%
Com IVA | ENTREGAS: 1 A 3 DIAS UTÉIS (EM REGRA)
Quantidade

 

Também disponível em versão e-book

NOTA PRÉVIA

Os presentes Casos e materiais têm dois tipos de público-alvo.
Por um lado, os alunos de 1.º, 2.º e 3.º ciclos que – em particular nas Faculdades de Direito da Universidade de Lisboa e da Universidade Católica Portuguesa, onde os seus organizadores lecionam – têm escolhido a disciplina de Contencioso da União Europeia. São eles os primeiros destinatários quer dos casos práticos resolvidos, quer dos restantes materiais, visando ambos servir de apoio
à lecionação e ao estudo das matérias em causa.
Por outro lado, a comunidade jurídica portuguesa em geral, visto que os materiais que ora se compilam correspondem – conjuntamente com as normas de direito primário relevantes – aos atos normativos essenciais para a prática forense, tanto de magistrados quanto de advogados, do contencioso da União Europeia.

ÍNDICE

I – Casos
Caso n.º 1
Caso n.º 2
Caso n.º 3
Caso n.º 4

II – Materiais
- Estatuto do Tribunal de Justiça da União Europeia
- Regulamento de Processo do Tribunal de Justiça
- Regulamento de Processo do Tribunal Geral
- Critérios de atribuição dos processos às secções
- Regulamento adicional do Tribunal de Justiça
- Recomendações à atenção dos órgãos jurisdicionais nacionais, relativas à apresentação de processos prejudiciais
- Instruções práticas às partes relativas aos processos apresentados no Tribunal de Justiça
- Decisão do Tribunal de Justiça de 30 de abril de 2019 relativa aos feriados oficiais e às férias judiciais
- Decisão do Conselho, de 25 de junho de 2013, que aumenta o número de advogados- gerais do Tribunal de Justiça da União Europeia (2013/336/ЕС)
- Decisão (UE, Euratom) 2017/2262 do Conselho de 4 de dezembro de 2017 que designa os membros do comité previsto no artigo 255.º do Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia
- Decisão do Tribunal de Justiça, de 23 de outubro de 2012, relativa às funções jurisdicionais do vice- presidente do Tribunal de Justiça
- Decisão do Tribunal de Justiça, de 16 de outubro de 2018, relativa à apresentação e à notificação de actos processuais através da aplicação e- Curia
- Decisão (UE) 2016/2387 do Tribunal Geral, de 14 de setembro de 2016 relativa às regras de segurança aplicáveis às informações ou peças apresentadas ao abrigo do artigo 105.º, n.º 1 ou n.º 2, do - Regulamento de Processo
- Excerto do Regulamento (CE) n.° 1/2003 do Conselho, de 16 de Dezembro de 2002, relativo à execução das regras de concorrência estabelecidas nos artigos 81.° e 82.° do Tratado

9789726293507

Ficha informativa

Editor
AAFDL EDITORA
Autor(es)
Benedita Menezes Queiroz, Tiago Fidalgo de Freitas, Miguel Mota Delgado
Referência
9789726293507
Páginas
244
Local de Edição
Lisboa (2019)

A AAFDL Editora nasceu no mundo académico com o propósito de servir o mundo jurídico no seu todo. 

O sentido de crescimento da Editora tem vindo a ditar novas regras, porque nos dias que correm já não olhamos só para dentro da Faculdade onde estamos situados, mas também olhamos para fora. 

Nos últimos anos tem havido o atento cuidado de expandir os horizontes na Editora, procurando a produção de obras científicas por mais autores que não só docentes, com a finalidade de que as nossas obras possam servir não só a alunos, mas também a advogados, solicitadores, autarquias e todos os outros agentes do mundo do Direito. 

O nosso slogan: ‘’Há mais de 100 anos a editar o futuro’’, é característico daquilo que somos e representamos. Sabemos de onde vimos, sabemos onde estamos e sabemos para onde vamos! 

Os Autores que escolhem a nossa Editora enquanto sua, escolhem-na porque veem nesta Editora a jovialidade que é característica, mas, para além disso, percebem o sentido de responsabilidade que existe entre todos aqueles que a dirigem. 

Sempre estivemos situados na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e, parecendo que não, essa é uma grande vantagem que temos em relação a qualquer outra Editora. Este fator diferenciador permite-nos chegar mais facilmente aos autores e aos alunos e permite-nos, ainda, ter uma livraria principal na Faculdade de Direito de Lisboa. 

Esta enorme rede de distribuição permite-nos chegar a uma rede alargada de Juristas.