PLMJ Arbitration Review 01

10,00 €
9,00 € Salvar 10%
Impuestos incluidos ENTREGA: 1 A 3 DÍAS LABORABLES (EN REGLA)
Cantidad

  • Entrega gratuita em Portugal a partir de 25€ Entrega gratuita em Portugal a partir de 25€

A PLMJ Arbltratíon Review é uma publicação periódica de arbitragem exclusivamente dedicada à jurisprudência. Tem como missão dar è jurisprudência o devido destaque e atenção que ela merece, assim contribuindo para uma maior perceção dos principais problemas e questões de arbitragem que se encontram a ser discutidos nos tribunais estaduais e arbitrais.

Com uma periodicidade anual, a Revista centra-se na anotação - em diversas línguas - dos principais acórdãos de arbitragem do ano transato, nacionais e internacionais.

Índice

| Rui Barroso de Moura / Iñaki Carrera - Los swaps y el orden público (una perspectiva ibérica) (Tribunal Superior de Justicia, Madrid, 19 de enero de 2016)
| António Pedro Pinto Monteiro / João Tornada - A intervenção de terceiros na arbitragem: alguns problemas (Acórdão do Tribunal da Relação do Porto de 8 de Março de 2016)
| Francisco da Cunha Matos / Maria Beatriz Brito - A superveniente insuficiência económica das partes como alegado fundamento de inoponibilidade da convenção de arbitragem (Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça de 24 de Abril de 2016)
| Ana Carolina Dall 'Agnol - Notas sobre Arbitragem, Arbitramento e Dispute Boards (REsp No. 1.569.422/RJ do STJ Brasileiro de 26 de Abril de 2016)
| Rute Alves/ Iñaki Carrera - (Des)ordem pública internacional (Acórdão Tribunal da Relação de Lisboa de 2 de Junho de 2016)
| Telma Pires de Lima - Cláusula comprissória em contrato quadro e princípio da competência da competência do tribunal arbitra (Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça de 21 de Junho de 2016)
| Pedro Metello de Nápoles - Os critérios para aferição da razoabilidade dos honorários dos árbitros (Acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa de 14 de Julho de 2016)
| Mariana França Gouveia / Ana Coimbra Trigo - Ad hoc admission of foreign counsel in international arbitration-related judicial proceedings (Singapore High Court Judgment of 2 August 2016)
| António Júdice Moreira - Remissão (parcial?) para regulamentos de arbitragem; competência territorial - lugar vs sede? (Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça de 6 de Setembro de 2016)
| Carla Góis Coelho - A falsa especificidade do caso julgado da sentença arbitral (Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça de 8 de Setembro de 2016)
| Tiago Duarte - O critério da nacionalidade e outras histórias na arbitragem de investimentos (Tenaris S.A. y Talta - Trading e Marketing, Sociedade Unipessoal Lda. v. Rep. Bolivariana de Venezuela de 12 de Dezembro de 2016)
| Pacôme Ziegler - Tiers á l'arbitrage et droit français de l'arbitrage: Clarté et confusion du jugement du tribunal de grande instance de Paris dans S.A. Deleplanque et Compagnie c. S.A. Sesvanderhave (Jugement du Tribunal de Grande Instance de Paris du 25 avril 2017)

5606939009210

Ficha de datos

Editor
AAFDL EDITORA
Autor(es)
Direção de António Pedro Pinto Monteiro e Iñaki Carrera
Referencia
5606939009210
Páginas
139
Local de Edición
Lisboa (2020)
Observaciones
Publicação Anual

A AAFDL Editora nasceu no mundo académico com o propósito de servir o mundo jurídico no seu todo.

O sentido de crescimento da Editora tem vindo a ditar novas regras, porque nos dias que correm já não olhamos só para dentro da Faculdade onde estamos situados, mas também olhamos para fora.

Nos últimos anos tem havido o atento cuidado de expandir os horizontes na Editora, procurando a produção de obras científicas por mais autores que não só docentes, com a finalidade de que as nossas obras possam servir não só a alunos, mas também a advogados, solicitadores, autarquias e todos os outros agentes do mundo do Direito.

O nosso slogan: ‘’Há mais de 100 anos a editar o futuro’’, é característico daquilo que somos e representamos. Sabemos de onde vimos, sabemos onde estamos e sabemos para onde vamos!

Os Autores que escolhem a nossa Editora enquanto sua, escolhem-na porque veem nesta Editora a jovialidade que é característica, mas, para além disso, percebem o sentido de responsabilidade que existe entre todos aqueles que a dirigem.

Sempre estivemos situados na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e, parecendo que não, essa é uma grande vantagem que temos em relação a qualquer outra Editora. Este fator diferenciador permite-nos chegar mais facilmente aos autores e aos alunos e permite-nos, ainda, ter uma livraria principal na Faculdade de Direito de Lisboa.

Esta enorme rede de distribuição permite-nos chegar a uma rede alargada de Juristas.